25 nov 2015

Histórias encantadoras do nosso Brasil

//
Comentários0

Contar uma história para uma criança é uma das maneiras mais singelas de estimular o desenvolvimento: você estimula a imaginação, novas pontes cognitivas, pratica o ato de educar, cria laços com ela e fornece um enorme panorama de fatos e objetos totalmente novos, expandindo vocabulário e ampliando seu conhecimento de mundo.

O Sy Essá gostaria de compartilhar com vocês uma história realmente incrível que faz parte da cosmogonia de um povo que habita uma das vastas regiões preservadas de florestas do Brasil, que rodeia o Rio Xingu e além, do centro até o Pará. Temos diversos mitos de criação e povoamento da Terra, estimule suas crianças com tantas histórias que são, no mínimo, encantadoras. Julgue por si mesmo, abaixo.

Os índios Xikrin e a relação com os pássaros

Há décadas os antropólogos pesquisam nossos povos índios. Estudou-se a fundo as manifestações artísticas, que para os índios, que não tem este conceito de arte, são expressões sociais, são a vivência de um dia-a-dia com objetos que são belos porque tem funções e tem funções porque são belos.

(consulte este artigo e aprofunde mais no assunto)

Há vários tipos de uso para as plumagens nos objetos do dia-a-dia e próprios para rituais. Mais do que adereços, como nós entendemos a partir de nossa visão ocidental de sociedade, as penas são necessárias para os xikrin pela sua necessidade de conexão – ser como os pássaros.

Este objeto na cabeça se chama Àkpari e representa a curvatura da Terra e a corda que ligou os 2 mundos. Fonte: Lux Vidal, p. 172. (Foto: Vincent Carelli)

Este objeto na cabeça se chama Àkpari e representa a curvatura da Terra e a corda que ligou os 2 mundos. Fonte: Lux Vidal, p. 172. (Foto: Vincent Carelli)

Esta conexão tem origem no mito que explica como os xikrin habitaram a Terra. Se conta que, inicialmente, eles habitavam os céus, até que um dia, um deles avistou lá de cima um lindo palmeiral (esta formação, inclusive, é até hoje para eles a própria visão perfeita de beleza).

O índio das estrelas chamou então os outros para verem tal beleza e por fim, encantados e muito curiosos, resolveram que deveriam descer para conhecer de perto. Providenciaram uma corda e vários deles desceram à Terra, encantados com o local. Por algum motivo, esta corda se rompeu: quem estava na Terra nunca mais conseguiu voltar e se tornaram assim o povo xikrin, formando suas tribos e tomando os afazeres aprendidos pelos seres míticos que conviviam com eles no céu. Aqueles que ficaram para trás, não puderam mais descer. Apesar da marcante separação, basta aos da Terra olhar à noite para cima em dias claros para poder ver os irmãos: as estrelas.

Daí a vontade de ser como os pássaros: somente voando eles podem se aproximar e visitar os irmãos no céu, de quem eles tem tanta saudade.

Por isso, em todos os rituais importantes eles usam as penas para lembrar este desejo e ficam simplesmente extasiados ao andar em qualquer aeronave do homem branco.

Contar histórias é uma conhecida ação que pode mudar a realidade das suas crianças e mais, deixar uma profunda marca, uma lembrança que ela carregará pra sempre e que pode determinar grandes escolhas no futuro.

O que achou dessa história? Conhece outras? Compartilhe!